EnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish    
Turismo Serra da Estrela
 
 
 
  Rotas turísticas | Vale Glaciar do Covão Grande Outras rotas a conhecer Em destaque
 
 
Vale Glaciar do Covão Grande  

Situado na vertente noroeste, e portanto melhor alimentado pelas quedas de neve, o glaciar do Covão Grande estendia-se a cerca de 5,5 km em direcção à Lapa do Dinheiros e apresentava uma espessura de gelo de, pelo menos, 150 m dissolvendo-se a uma altitude de cerca de 1000 m.

 

A sua posição elevada foi sujeita a uma erosão glaciária mais intensa e prolongada, sobreescavando a base do vale. Porém, as formas mais espectaculares de serem vistas são as acumulações morénicas da Nave Travessa, actualmente cobertas por vegetação, acumulações de blocos erráticos situados nas margens da Lagoa Comprida, antiga lagoa glaciária.

 

Percurso 4:

Margem da Lagoa Comprida

 

Para este Vale Glaciário propõem-se duas possibilidades que deixamos a cargo do visitante: percorrê-lo na totalidade pelo trilho e aproveitar toda a magnitude do trajecto ou fazer o percurso de automóvel pela estrada que segue até à Lagoa Comprida, sendo possível uma caminhada pelo vale propriamente dito.

 

PERCURSO PEDESTRE:

(Aconselhável mapa turístico do Parque Natural da Serra da Estrela)

Duração: 5: 30 h

Distância: 17 km

 

Sai da Torre pelo trilho (assinalado no mapa) a Norte, atravesse a estrada em direcção ao Covão Grande e entre no Planalto Glaciário.

 

Siga à esquerda do Cântaro Gordo, percorra as Salgadeiras e continue pelo trilho que segue até ao Cume. Estamos a 1858 m.

 

A paisagem especificamente glaciária é de fácil percepção, uma vez que as rochas foram quase totalmente desprovidas do manto vegetal que as cobria.

 

Do Cume , desça pelo trilho à esquerda que nos leva aos Charcos.

 

Daqui, siga novamente à esquerda, agora por uma pequena estrada de macadame.

 

Continue por entre uma centena de blocos erráticos depositados sistematicamente sobre as superfícies rochosas, acompanhando toda a extensão desta margem da Lagoa Comprida.

 

Passe ao lado do Centro de Vendas, atravesse novamente a estrada e desça pelo Covão da Areia, entrando no Vale Glaciário propriamente dito, onde as rochas polidas das vertentes abruptas encantam pela sua magnitude.

 

O trilho que desce para a Ribeira da Nave praticamente desaparece, pelo que é necessário uma atenção maior neste local. Avance por entre as pastagens na Nave Travessa, de onde provinha uma espectacular língua glaciária que alimentava o vale.

 

Continue a caminhar passando pelo Covão do Morgado e seguindo a ribeira até ao Vale da Caniça onde o glaciar terminava.

Siga pelo trilho atravessando a ribeira para a outra margem e chegue ao Sumo da Caniça onde se encontra uma ribeira subterrânea em consequência do facto do leito estar entulhado de blocos graníticos que rolaram das encostas.

Desça pelo caminho estreito e difícil, por um passadiço sobre o canal e vire à esquerda. Passe pelo Buraco da Moura e caminhe pela ponte de Jugais, entrando num caminho largo e bem conservado que nos leva até à vila da LapadosDinheiros onde o percurso chega ao fim.

 

PERCURSO DE AUTOMÓVEL :

(Até à Lagoa Comprida, onde o percurso é completado caminhando)

Duração: 3: 20 h

Distância: 18 km (11 pela estrada e 7 pelo trilho pedestre)

 

Saia da Torre pela estrada, virando à esquerda, em sentido a Seia. Observe o Vale Glaciário de Loriga e siga em direcção à Lagoa Comprida.

 

A partir daí é inevitável estacionar o carro ao lado do Centro de Vendas. Prepare-se para a caminhada...

 

O trilho que desce para a Ribeira da Nave, entra por entre as vertentes abruptas de rochas polidas e estriadas pelo gelo.

 

É necessária uma maior atenção neste local pois o trilho quase desaparece por entre a vegetação. Á esquerda observa-se uma língua glaciária que alimentava o vale, é a Nave Travessa com os rebanhos e pastores típicos da região.

 

Seguindo a ribeira passe pelo Covão do Morgado e continue a caminhar.

 

Atravesse a ribeira para o lado direito, onde se encontra o Sumo da Caniça e passe pelo Buraco da Moura, seguindo à esquerda do entroncamento dos trilhos.

 

Caminhe até à vila da Lapa dos Dinheiros onde terminava o glaciar e prepare-se para o inevitável regresso. Esteja certo que a bela paisagem compensará o trajecto difícil que se segue.

 
De Manteigas a Pinhel: Uma volta beirã
Guarda-Torre-Vide
Matas do Fragusto
Rota dos Vales Glaciários
Rota Vila Soeiro
Roteiro Aldeias historicas
Vale Glaciar de Alforfa
Vale Glaciar de Loriga
Vale Glaciar do Covão do Urso
Vale Glaciar do Covão Grande
Vale Glaciar do Zêzere
Encosta da Serra

Encosta da Serra (Seia)




Casa Grande de Loureiro

Casa Grande de Loureiro (Tábua)




 

Restaurantes em destaque

 

Restaurante O MOINHO Snack/Bar

Restaurante O MOINHO Snack/Bar




A MURALHA - Restaurante Residencial

A MURALHA - Restaurante Residencial

 

 
 


© 2008-2017 Turismo da Serra da Estrela, Alojamentos, Restaurantes, Roteiros
 
  Clientes

 

Registar
Termos e condições de uso

Login

Ajuda

 

FAQ

Privacidade

Sobre nós

 

Sobre o Portal

Serviços

Como anunciar

Contacte-nos

 

Contactos